Ribeirão retrocede, Zumbi nos inspira

Artigo escrito por Ricardo Wesley Martins

Na semana da Consciência Negra, refletimos porque os negros ainda não ocupam espaços de destaque e são menos que 1% nos cursos de direito e medicina da USP Ribeirão Preto. Será que nós negros somos incompetentes? No pós-abolição como tratei em meu Trabalho de Conclusão de Curso, em História, a elite ribeirão-pretana, influente nacionalmente, utilizou-se do Estado para branquear o País e segregar a população negra.

Nesta semana, relembramos a morte do grande herói nacional Zumbi dos Palmares e sua luta pela liberdade, do Estado Negro (Palmares). No entanto, até hoje não sabemos quando ao certo a Prefeitura irá aplicar no combate ao racismo.Vale lembrar que a maior parte do Poder Legislativo de Ribeirão Preto não é diferente, pois não pressiona o Poder Executivo para mudar essa realidade.

Nessa toada a atual administração, que diz “ajudar aos pobres”, se esquece que os negros são a maioria dos pobres no Brasil segundo várias pesquisas do Ipea.

Em contrapartida, vejamos como se portaram outras administrações. No governo Antonio Palocci/Gilberto Maggioni foram feitas inúmeras mudanças. A mais intensa foi na área da cultura. Na ocasião, houve discussão étnica em todas as políticas de cultura. Um marco executado pelo ex-secretário da Cultura Galeno Amorim.

Na administração do ex-prefeito Welson Gasparini foram conquistados outros marcos, o feriado de 20 de novembro, a Assessoria para Promoção da Igualdade Racial, que funcionava no gabinete do prefeito, assessoria técnica para implementação da Lei 10.639/03, entre outros.

Realmente é lamentável a não continuidade dos projetos por parte da atual administração, que retrocede oito anos nos avanços nas políticas de combate ao racismo. Avanços que foram reconhecidos pelo Conselho Estadual de Participação da Comunidade Negra.

O não cumprimento de leis e decretos criados por administrações anteriores, para combate ao racismo, é uma amostra do racismo institucional. A justificativa para tal omissão é que estão no começo do governo. Qual será a próxima justificativa infundada? O racismo institucional, como disse em entrevista à Agência Brasil, no ano passado, faz com que o Estado não se preocupe com as políticas voltadas a população negra, porém alguns governos se preocupam menos que outros. Permaneceremos nossa luta secular.

Zumbi vive, não cederemos!

(Ricardo Wesley Martins é membro do movimento negro e colaborador do Portal Áfricas)

Artigo publicado no Jornal Gazeta de Ribeirão

FÓRUM DE SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA FOI REALIZADO COM GRANDE SUCESSO

10
Da esquerda: Jorge Daher, Dr. Danilo Miyasaki, Dr. Aroldo Chaud, Dr. João Gandini; Dr. Lúcio Eneas Ferreira, Dr. Antônio Carlos, Major Luiz Henrique Uzai, Sr. André Tavares, Dr. Welson Gasparini e Dr. Cid Velludo Salvador.

Na noite desta quarta-feira foi realizado o FÓRUM “CONSCIÊNCIA E ATITUDE” DE SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA, no Auditório do Centro Universitário Moura Lacerda. O evento contou com uma mesa de participantes ilustres, com vasto conhecimento jurídico e grande representatividade junto a nossa comunidade.

Participaram os juízes de direito Dr. Lúcio Enéas da Silva Ferreira, mediador do evento, e o Dr. João Agnaldo Gandini; o Major Luiz Henrique Uzai, representou o comando da Polícia Militar;  Delegado Dr. Jorge Cury, representando a chefia da Polícia Civil na região, DEINTER-3; o Sr. André Luis Tavares, superintendente da Guarda Civil Municipal; o Dr. Aroldo Chaud, delegado de polícia do 4ºDP; o Dr. Danilo Miyazaki, Defensor Público; Dr. Antônio Carlos de Oliveira, advogado e professor de Direito Penal; Dr. Cid Velludo Salvador, conselheiro estadual da OAB/SP; Dr. Welson Gasparini, advogado e ex-prefeito municipal; Igor Max Ruchinski dos Reis, presidente da ONG Consciência e Atitude; e Jorge Daher, coordenador do Evento.

Vários assuntos polêmicos e de grande relevância social foram discutidos, entre eles a diminuição da maioridade penal, descriminalização das drogas, e as mudanças na lei penal, sempre com a intenção de conscientizar sobre a importância da participação da sociedade nas políticas públicas de segurança.

O evento foi organizado pelo Núcleo de Prática Jurídica do Centro Universitário Moura Lacerda em parceria com a ONG Consciência e Atitude e contou com a participação de quase 200 pessoas que lotaram o auditório.

FOTOS DO EVENTO:

auditorio

jorge
Jorge Daher, estudante, idealizador do evento.
Lucio
Dr. Lúcio, juiz da 4ª Vara Criminal, foi o mediador do evento.
antonio carlos
Mesa de debates: usando a palavra o Dr. Antônio Carlos de Oliveira, advogado e professor de direito penal.
gasparini
Dr. Welson Gasparini, advogado e ex-prefeito de Ribeirão Preto, prestigiou o evento.

publico

20 ANOS SEM MURO

 
Construção do muro de Berlin
Construção do muro.

Exatamente há 20 anos caiu o muro de Berlim, ele dividia o mundo ao meio, e sua queda representou a divisão da história.

Durante os 28 anos que cumpriu seu papel ninguém acreditava que ele poderia cair, afinal no concreto do muro havia muita ideologia e seu engenheiro era uma das duas potência que comandavam o mundo.

A surpresa com a queda do muro foi maior do que a de sua construção, na madruga de 1961. Já havia um muro na cabeça das pessoas, e ele ainda persiste, na mente de alguns, mesmo passados 20 anos após o desabamento do muro físico.

Não é à toa, a cicatriz deixada pelo muro ainda não foi superada, ainda existem duas Alemanhas: a dos “sabe tudo” e a dos “chorões”, eles tentam se perdoar, mas os 28 anos por trás do muro deixaram seqüelas.

A abertura da cortina de ferro revelou uma verdade, doutrinas à parte, todos sempre seremos tijolos.

Thefalloftheberlinwall1989
20 anos e 1 dia atrás (um dia antes da queda).

POLÍTICAS (NÃO TÃO) PÚBLICAS DE JUVENTUDE

Primeiramente quero deixar claro que esta é minha opinião pessoal, democrática e cidadã, portanto espero que não motive mais processos e/ou ameaças de qualquer natureza. Sendo que, aqueles que não concordarem sintam-se também livres para expressar suas opiniões.

Todos sabem do meu interesse pelas políticas públicas de juventude, e do trabalho e dos projetos que defendo nesta área. Por isso gostaria de deixar clara minha crítica a atual coordenação do Programa Ribeirão Jovem, que é o responsável pelas ações de juventude da Prefeitura de Ribeirão Preto.

Este programa do qual já fiz parte, hoje se apresenta nublado e fechado, bem diferente de anos atrás. Vejam, por exemplo, os eventos realizados nos anos anteriores eram amplamente divulgados, eram abertos ao público e fazia-se questão de convidar diversas lideranças envolvidas com o tema, coisa nesta administração em 11 meses ainda não ocorreu.

Eventos como o Fórum de Participação da Juventude, que hoje nem mais ocorre, constituem um grande retrocesso.

E outros projetos como os Encontros Estaduais de Juventude, que aliás são patrocinados pelo governo estadual, sofreram cerceamento, e o Ribeirão Jovem impediu que os demais ativistas e lideranças jovens participassem dos debates.

Infelizmente, Ribeirão Preto está andando para trás também quando se fala em ações voltadas para os jovens.

26 OBRAS DE GASPARINI FORAM ENTREGUES EM 2009

obras05cm1

Este ano a Prefeitura Municipal concluiu e entregou 26 obras do governo de Welson Gasparini, até agora. De acordo com notícia veiculada pela Coordenadoria de Comunicação Social.

“Um balanço da Secretaria Municipal de Obras Públicas mostra que o atual governo municipal deu sequência e entregou este ano à população 26 obras, incluindo reforma e construção de 14 escolas e o novo prédio do Cacav (Centro de Atendimento às Crianças e Adolescentes Vitimizados). O destaque, no entanto, fica por conta da primeira etapa das obras antienchentes, que tem a finalidade de desviar o canal do ribeirão Preto, evitando que suas águas se encontrem com as do córrego Retiro Saudoso, no cruzamento das avenidas Jerônimo Gonçalves com Francisco Junqueira.”  Fonte: http://www.ribeiraopreto.sp.gov.br/index.html

JORGE DAHER ORGANIZA FÓRUM SOBRE SEGURANÇA PÚBLICA, EVENTO OCORRERÁ DIA 11

Local: Auditório Moura Lacerda - Rua Padre Euclides, 995, Campos Elíseos.

Jorge Daher, está a frente de mais este projeto da ONG Consciência e Atitude, desta vez em parceria com o Centro Universitário Moura Lacerda e do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito.

FÓRUM DE SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA tem como objetivo reunir juízes, promotores, advogados e demais operadores do direito para discutir alguns dos maiores problemas contemporâneos: a violência e a criminalidade. 

Será uma ótima oportunidade para aqueles que se interessam pelo direito penal debaterem com agentes públicos que convivem no seu cotidiano com tais questões.

Os participantes terão oportunidade de fazer perguntas, a mesa de debates será mediada pelo juiz de direito da 4ª Vara Criminal Lúcio Alberto Enéas da Silva Ferreira.

Presenças confirmadas até o momento: Dr Jorge Marcos Souza, Presidente da Subsecção da OAB de Ribeirão Preto; Delegado Aroldo Chaud, titular do 4º DP; Dr Jorge Cury,  Coordenador da Unidade de Inteligência do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior DEINTER 3, dentre outros.

Contamos com a participação de todos!

JUVENTUDE DO PSDB NÃO TERÁ REUNIÃO ESTA SEMANA

Conforme decidido nas últimas reuniões a J.PSDB passará a se reunir aos sábados as 10 horas da manhã.

Contudo, esta semana não teremos reunião pois, Jorge Daher, o presidente da JPSDB estará cuidando dos últimos detalhes do FÓRUM DE SEGURANÇA PÚBLICA que se realizará no próximo dia 11.

SC_JPSDB – Secretaria de Comunicação J.PSDB