Singela homenagem ao Dr Nogueira


O saudoso prefeito ANTONIO DUARTE NOGUEIRA, que governou Ribeirão em duas oportunidades (de 1969 à 1973 e de 1977 até 1983), e é pai do deputado federal e pré-candidato a prefeitura Antonio Duarte Nogueira Junior, completaria hoje 75 anos de idade.

Ele foi pioneiro em diversas áreas. Criou a TRANSERP, empresa de transporte público e administradora do trânsito municipal; a CODERP, Companhia de Desenvolvimento Econômico; a CERTERP, Companhia Telefônica de Ribeirão Preto; e a Fundação Cultural de Ribeirão Preto.

Construiu ainda o Parque Permanente de Exposições (FEAPAM). E, através da COHAB, construiu 12 mil casas.

Como faltam homens públicos com sua visão, coragem e competência. O Dr Nogueira foi um dos melhores e mais queridos governantes que nossa cidade já teve, não foi atoa que deixou tantas saudades!

BOSQUE É ELEVADO A ZOOLÓGICO

Em 1990 o então prefeito Welson Gasparini iniciou a luta para transformar o Bosque Fábio Barreto em zoológico. Esta semana, finalmente, e felizmente, o IBAMA concedeu a aguardada homologação que elevará o Bosque à Zoológico.

Agora o zoológico deverá receber melhorias, poderá fazer convênios internacionais e até propor troca de animais com outros zoológicos.

A CATEDRAL

catedral

A Catedral de Ribeirão Preto, dedicada a São Sebastião, na Praça das Bandeiras, teve suas obras iniciadas em 1904, depois que o Vaticano aprovou a planta em estilo nórdico de autoria do arquiteto sueco Carlos Eckman. A inauguração ocorreu em 1917, mesmo ano em que foi inaugurado o prédio que até hoje acomoda a prefeitura.

A antiga matriz de 1856
A antiga matriz de 1856

A construção da nova matriz era necessária devido às modestas acomodações da antiga, que ficava situada na Praça XV onde hoje situa-se a fonte luminosa.

Catedral em 1917
Catedral em 1917

Segue abaixo trecho do livro, “História de Ribeirão Preto” – II Volume, de Rubem Cione.

A Catedral representa um momento histórico, artístico, cultural e religioso de Ribeirão Preto. Acredito que a atual matriz seja a expressão do período áureo do café e de um tempo onde se pensava a Igreja de uma cidade como centro de sua vida. O requinte, da construção, portanto, considera-se como sequência da maior quantidade de recursos econômicos existentes na região na época dos cafeicultores e ainda, quando Ribeirão Preto era considerada a capital do café.

A Catedral, portanto, conta um pouco da história de Ribeirão Preto, pois é o produto de um época marcada na vida nacional onde o café imperava e as riquezas existiam.

No inicio do século passado as torres da catedral eram as soberanas no horizonte de Ribeirão
No início do século passado as torres da catedral eram as soberanas no horizonte de Ribeirão

A cidade que não voltará…

Seguem algumas fotos do antigo centro de Ribeirão Preto e suas construções em estilo Art nouveau e muito ecletismo.
Não é à toa que Ribeirão era chamada Petit Paris, a “Pequena Paris”.
Rua General Osório esquina com Rua Àlvares Cabral. 1930
Rua General Osório esquina com Rua Àlvares Cabral. 1930
Rua General Ozósrio, a partir da  Rua Amador Bueno.
Rua General Osório, a partir da Rua Amador Bueno.
Rua General Osório, em frente à praça XV.
Rua General Osório, em frente à praça XV.

Algumas fotos da Praça XV de Novembro na década de 20:

praca-151

praca-15-2

praca-15-3

Rua Duque de Caxias em frente a para XV, em destque o palacete Camilo de Mattos, ainda existente mas necessitando de restauro, e a Antiga sede do Moura Lacerda:

1926
1926

Para encerrar esta postagem alguns símbolos desta época.

Paço Municipal:

Palácio Rio Branco, Década de 1920.
Palácio Rio Branco, Década de 1920.
À esquerda Palacete Innecchi construido em 1929 (atual Banco Itaú). À direita, sede social da Sociedade Recreativa inaugurada em 1908; entre os anos de 1956 e 1984 sediou a Câmara Municipal (atual MARP).
À esquerda Palacete Innecchi construído em 1929 (atual Banco Itaú). À direita, sede social da Sociedade Recreativa inaugurada em 1908; entre os anos de 1956 e 1984 sediou a Câmara Municipal (atual MARP).

Resgatando os Prefeitos do Passado

Relendo a “História de Ribeirão Preto”, do prof° Rubem Cione, me chamou a atenção, entre outras coisas, as realizações dos prefeitos da cidade que acabaram por moldar a cara que a cidade tem hoje. Como muita gente, como eu, desconhecia as informações resolvi citá-las em nosso site. O atalho para esta postagem vai ficar permanentemente disponível na barra superior através do ícone “Ribeirão Preto”.

alfredo-condeixa-filho-19481

ALFREDO CONDEIXA FILHO

Gestão de 1952 à 1955, e de 1960 à 1963.

Ficou marcado pelas ações ligadas a educação pública e ao meio ambiente.

Sua principal obra foi o Ginásio da Cava do Bosque.

Foi responsável também pela instalação do Museu do Café.

___________________________________________________________

Costabile Romano, Prefeito de 1956 até 1959.

COSTABILE ROMANO

Gestão de 1956 até 1959.

Sua principal realização foi a construção do Mercado Municipal.

___________________________________________________________

Antonio Duarte Nogueira, Prefeito de 69 à 73, e de 77 à 83.

ANTONIO DUARTE NOGUEIRA

Gestão de 1969 à 1973, e de 1977 até 1983.

Foi pioneiro em diversas áreas. Criou a TRANSERP, empresa de transporte público e administradora do trânsito municipal; a CODERP, Cia de Desenvolvimento Econômico; a CERTERP, Companhia Telefônica de Ribeirão Preto; e a Fundação Cultural de Ribeirão Preto.

Construiu ainda o Parque Permanente de Exposições (FEAPAM). E, através da COHAB, construiu 12 mil casas.

___________________________________________________________

Em breve postaremos mais realizações de ex-prefeitos.

Lições para (alguns) Políticos

Ao acompanhar a situação de alguns políticos na ocasião de suas posses semana passada, resolvi ajudá-los passando algumas informações que talvez precisem.

Primeiramente vamos aprender o hino de Ribeirão Preto:

A minha terra é um coração
Aberto ao sol pelas enxadas
Sangrando amor e tradição
No despertar das madrugadas.

Estribilho

História exemplo, amor e fé
Assim traçamos teu perfil
Ribeirão Preto, terra do café
Orgulho de São Paulo e do Brasil.
Nasceste do destino nacional
Das caminhadas rumo ao Oeste
E ainda guardas o belo ideal
Dessa epopéia em que nasceste.

Ribeirão Preto esse destino
Que consagrou a tua gente
É do trabalho o grande hino
Que há de viver eternamente.

Estribilho

És linda jóia no veludo
Dos nossos verdes infinitos cafezais
E se em ti amada terra temos tudo
Ainda procuramos dar-te mais.

Agora a bandeira, é este retângulo abaixo:

Isto é uma bandeira

O Significado da bandeira é o seguinte:

Cor azul =  simboliza a justiça, zelo, lealdade e o sentimento religioso.

Águia = simboliza o poder da vitória e da prosperidade, o que lembra e evoca a ascenção da contribuição técnica de ALBERTO SANTOS DUMONT, que viveu na região durante a sua infância, justamente com seus pais.

Pequeno Escudo Vermelho = simboliza a valentia, a nobreza e a generozidade.

Gibão de couro = representa a proteção do vaqueiro no trabalho da primeira atividade econômica da região.

Escopeta = arma de defesa e caça, e um almocrafe, sacho de ponta, instrumento análogo a uma picareta, usado na região das minas auríferas para desbastar os blocos de terra-ferro-ouro.

Plano de fundo verde = simboliza a esperança de uma copiosa nos campos verdejantes da riqueza agrícola.

Duas Faixas Onduladas em prata = simboliza a equidade, justiça e pureza e o blau (azul), as quais representam os rios Pardo e Mogi e os ribeirões Preto e Retiro, que circundam o antigo patrimônio de São Sebastião;

Coroa Mural de ouro, com 8 (oito) torres, onde se vê somente cinco, por força da perspectiva do desenho = é o símbolo privativo das cidades que outrora eram fortificadas contra os inimigos e representavam o domínio feudal, tendo no frontispício um escudete de blau (azul), com um báculo episcopal, que representa o poder e direito de administrar com justiça e duas flechas ou setas cruzadas em prata, que representa a tradição guerreira, representando o mártir padroeiro São Sebastião, na fé e inspiração religiosa dos primeiros povoadores da região;

Ornamentos externos, representando por dois ramos de café frutados = lembrando a poderosa riqueza agrícola, produto que trouxe vários imigrantes e inúmeras banfeitorias à região, fazendo com que o escudo fique apoiado e sustentado em seus ramos;

legenda em letras de prata “BANDEIRANTIVM AGER”, Era dos Bandeirantes, o que vem lembrar os Bandeirantes e os Pioneiros, como Anhanguera e Bartolomeu Bueno, que fizeram os primeiros roçados e plantações na região, onde eram os índios CAIAPÓS, os seus habitantes primitivos e mais tarde oficializou-se pela Lei nº 67, de 67, de abril de 1871, e instalando-se em 4 de junho de 1874, o Município de RIBEIRÃO PRETO.

Bom, agora por último, mas não menos importante…

As Funções do Vereador

Basicamente podemos definir as funções do vereador em dois tipos de ações principais: fiscalizadora e legisladora.

A função fiscalizadora é exercida sobre o poder executivo municipal (a prefeitura) e o próprio poder legislativo municipal (a Câmara de Vereadores). Para exercer essa função fiscalizadora existem alguns instrumentos como: o requerimento de informações e a Comissão Parlamentar de Inquérito. Os vereadores podem ainda encaminhar denúncias de irregularidades ao Ministério Público, ao Tribunal de Contas ou a qualquer Órgão responsável pela apuração das mesmas. Dentro, ainda, dessa função fiscalizadora podemos destacar o julgamento das contas do Prefeito e do Presidente da Câmara dos Vereadores.

A função legisladora diz respeito a apresentação de leis. Podem ser: emendas à Lei Orgânica do Município (“constituição” municipal), leis complementares, leis ordinárias, resoluções e decretos legislativos.

A Câmara Municipal pode legislar sobre:

Tributos de sua competência (impostos, taxas e contribuição de melhoria); Concessão de isenções e outros benefícios fiscais; Aplicação de suas rendas; Orçamento anual, plano plurianual e lei de diretrizes orçamentárias; Operações de crédito; Dívida pública; Regime jurídico dos servidores municipais; Política administrativa; Alienação, cessão, arrendamento ou doação de bens; Ordenamento, parcelamento e ocupação do solo urbano; Proteção do patrimônio histórico-cultural do município; Planos e programas de desenvolvimento sustentável do município.

Espero ter ajudado nossos grandes políticos a continuar desenvolvendo seu trabalho com a qualidade que todos conhecem! Boa Sorte Ribeirão!

WELSON GASPARINI

*Discurso realizado por Jorge Daher na visita do prefeito ao Ribeirão Jovem, dia 23 de dezembro de 2008:

gaspa

Tenho muito orgulho de Ribeirão, orgulho das pessoas, simples e trabalhadoras; orgulho das construções, mostras de progresso e beleza; mas o que mais me orgulho é da nossa história construída pelas pessoas em nossa terra roxa no passar de 152 anos. A história de nossa cidade nos presenteia com uma cidade maravilhosa, que não é perfeita, mas que é amada pela sua gente. Gente que sabe aceitá-la em suas imperfeições, mas nem por isso deixa de sonhar e lutar para fazê-la cada dia melhor.

Welson Gasparini, não nasceu em Ribeirão, mas escolheu a cidade e foi por ela escolhido. Aqui ele plantou suas sementes, cultivou e colheu e durante quatro vezes foi convocado pelos ribeirão-pretanos ao cargo político mais importante da cidade, sendo também vereador e deputado.

Tanto desafio enfrentado por um jovem de vinte e poucos anos, forjaram o líder democrático e persistente que ajudou a escrever nossa história. E até hoje sua trajetória é um exemplo, a todos os jovens, sobre a força do trabalho e do idealismo.

Os jovens, as mulheres, as famílias, todos os cidadãos conscientes de Ribeirão respeitam o nome do nosso prefeito, que acima da corrupção política que ainda assola o Brasil, governa nossa cidade com honestidade e sensibilidade.

Ele foi o prefeito das praças, que criou áreas verdes, muito antes da preocupação com o meio-ambiente de hoje em dia. Prefeito das avenidas que abriu caminhos novos, trouxe investimentos e possibilitou nosso desenvolvimento. Prefeito da cultura, abriu teatros e levou a arte para o povo. Em seu atual mandato superou todas as outras gestões, é o prefeito da educação, da habitação, do saneamento, do distrito industrial e do emprego.

Por tudo isso ficará gravado para sempre na história de Ribeirão Preto, que durante cinco décadas, esse povo jamais se arrependeu de escolher como líder Welson Gasparini.