Brasil é o país que mais desmatou no mundo entre 2000 e 2005, diz pesquisa

Estudo mostra que planeta perdeu 1.011.000 km2 de florestas no período. Estado com piores índices de desmatamento no Brasil foi Mato Grosso.

A superfície florestal diminuiu 3,1% entre 2000 e 2005 no mundo, segundo estudo baseado em observações por satélites e publicado nesta segunda-feira (26) nos Estados Unidos. De acordo com estimativas da pesquisa, o Brasil foi o país que sofreu a maior redução de suas matas nesse período.

No total, entre 2000 e 2005, a perda foi de 1.011.000 km2 de, o que representa uma redução de 0,6% a cada ano.

TERCEIRO MUNDO SE FOR…

CAMINHONETE COM MACA NA CAÇAMBA É USADA COMO AMBULÂNCIA NO ACRE

Veículo precário é o único disponível no município de Manoel Urbano. Traslados para hospitais demoram porque estradas de terra estão ruins. 

Caçamba é usada para levar pacientes em emergências.

Edilene gerencia a unidade com um médico, três enfermeiros e 13 técnicos e reconhece a precariedade do carro usado para situações de emergência. Segundo ela, a ambulância oficial do município é uma S-10 também adaptada, mas o carro está parado há um mês porque precisa de manutenção e não há oficina especializada em Manoel Urbano. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município possuía 19 automóveis, 27 caminhonetes, 9 caminhões e 90 motocicletas em 2008.”Sei que já compraram a peça que falta, mas ela está em Rio Branco esperando ser enviada de barco ou avião. Mesmo assim, a S-10 foi remanejada de outro município e não é tão nova. Enquanto isso, usamos uma Toyota Bandeirante de 1999 que está muito desgastada. Mas é nosso único recurso”, conta Edilene. De acordo com Santos, Manoel Urbano tem orçamento anual de R$ 2,4 milhões para a área de saúde, mas não está nos planos da cidade comprar uma ambulância.   

Fonte:http://www.globoamazonia.com/Amazonia/0,,MUL1588168-16052,00-CAMINHONETE+COM+MACA+NA+CACAMBA+E+USADA+COMO+AMBULANCIA+NO+ACRE.html

Carro usado na cidade levaria mais de três horas para chegar à capital.

 Gente não tenho nem palavras para descrever minha revolta vendo imagens como está num país onde se paga tantos impostos como no Brasil.Só para constar, você sabe quanto o governo vai gastar com a Copa do Mundo de 2014? no mínimo R$ 20,1 bilhões! VERGONHOSO!  

EDUCAÇÃO X ASSISTENCIALISMO

Educar é o Melhor Programa Social11142gif

Não podemos negar que num país com uma grande população pobre como Brasil é necessário a utilização de medidas assistências imediatistas, como bolsas de auxílio financeiro a famílias em riscos e cestas básicas para alimentar aqueles que passam fome. Contudo estas ações devem constituir medidas emergênciais e não práticas permanentes.

Ações assistencialistas geralmente geram dependência e comodismo nos beneficiados, além de serem utilizadas por políticos como meio de sua própria manutenção e permanência no poder. As medidas assistencialistas devem prever contrapartidas, como comprovação da freqüência escolar e capacitação profissional, de modo a possibilitar que os beneficiados deixem de depender de tais medidas.

Todavia a forma efetiva e duradoura de combate às desigualdades sociais e a miséria é a geração de empregos. Infelizmente existem muitos governantes que priorizam medidas como doação de cestas básicas, e outros projetos de cunho assistencialista que, a longo prazo, em nada combatem o problema, e ao invés disso acabam agravando, acomodam e viciam as pessoas. O emprego é o melhor programa social que existe, porém novas vagas no mercado de trabalho apenas são geradas com crescimento da economia.

O desemprego é a conseqüência de vários problemas sociais, que tem como origem, principalmente, a falta de crescimento econômico e a falta de mão de obra preparada. Causada pela deficiência das escolas, das faculdades e dos cursos técnicos. Pois, só terão chances de empregos aqueles mais qualificados, sendo que, esta qualificação só se dá com ensino de qualidade e moderno. Educação que prepare para os desafios da vida e para a carreira profissional.

Na sociedade em que vivemos o sistema educacional adquiri um papel social fundamental. As famílias fragmentadas ou sem tempo, com pais e mães trabalhando quase em tempo integral fora de casa, não possui mais condições para formar os cidadãos, moralmente e civicamente, e assim passa a ser também das escolas este papel importantíssimo de formação da personalidade e da cidadania.

A desigualdade social é um grande problema do Brasil, e este é maior o desafio de nossa geração, criar uma sociedade mais igualitária. E isso apenas será possível a partir da criação de empregos. Só o emprego tira uma pessoa da miséria, só o emprego leva uma pessoa à oportunidade e a prosperidade. O trabalho é o único meio justo de ascensão social.

A forma mais fácil de ser construir uma boa carreira é através de uma boa capacitação, e quem capacita é a escola. Se quisermos construir um país de oportunidades devemos investir na educação. E a partir de uma educação de qualidade, geradora de oportunidades, chegaremos à verdadeira justiça social.

Infelizmente há muito tempo à questão da educação vem sendo negligenciada no Brasil, adiam-se reformas e assim parou-se no tempo, necessitamos de uma reestruturação do sistema. A educação – e a formação do povo – que deveria ser à base dos programas de governo dos candidatos, na prática, mal é lembrada. O que devemos ter em mente é que a transformação do Brasil passa, inevitavelmente, pela transformação da educação brasileira. E assim se faz necessário um projeto nacional que seja moderno e eficiente, que valorize o ser humano e forme profissionais competentes e cidadãos responsáveis.

DIA DA INDEPENDÊNCIA

30-atos-de-excecao-de-natureza-politica-em-pleno-2006-continuam-atingindo-cidadaos-brasileiros-imagem1

O nacionalismo exacerbado causou, e tentou justificar, guerras, contudo acredito que se amassemos realmente nossa terra, e praticássemos esse sentimento em nossas ações e palavras, teríamos cada vez mais motivos para ama-lá.

Não falo do nacionalismo clichê e ignorante que volta e meia entregamos em frases bairristas e arrogantes, como as de que somos o melhor país do mundo, mais bonito, temos o melhor futebol, as mulheres mais belas e as pessoas mais hospitaleiras. Temos que aceitar o fato de que Deus não é brasileiro e nem o papa é carioca. E daí?

Nem falo do amor de copa do mundo, fútil e com prazo de validade, que somos bombardeados e cumplices de 4 em 4 anos. Todos de verde e amarelo, bandeiras na janela, e com todos os problemas esquecidos durante 90 minutos.

Esses amores não levam a nada só a frustração, a alienação e o conformismo. Acredito sim no nacionalismo revolucionário e contestador. Daquele que reconhece que existem muitos e muitos problemas, aprende a amar os defeitos e qualidades de sua terra, e não a respeita menos por isso, pelo contrário.

Admiro o nacionalismo daqueles que trabalham, ganham menos do que mereciam, mas não recorrem a atalhos, a crimes e a desonra, que sirva de lição para alguns políticos, empresários, etc.

Porque nacionalismo para mim é amar minha cidade, meu país, e provar esse amor conquistando-o. Quem ama de verdade não maltrata, devemos cuidar da nossa natureza, das nossas crianças. Quem ama de verdade não desrespeita, por isso temos que para ser hipócritas, dizer que o Brasil não tem jeito e não fazer nada para mudar isso; votar em qualquer um e depois falar que político nenhum presta. Poupe-nos.

Mas atenção, amar não é calar a boca. Critique, opine e reclame, mas participe, aja: seja cidadão!

Quem ama seu país não derruba florestas e/ou não joga papel na rua, não sonega imposto, não corrompe nem é corrompido e obedece as leis.

Falta amor aos brasileiros, precisamos mudar isso, pois quem não ama não cuida e o Brasil precisa de cuidado. Ame seu país que ele vai te amar de volta, e você terá um país cada vez melhor.

J o r g e D a h e r

AINDA ACREDITO NO NACIONALISMO!

bandeira_brasil_orde_e_progreso590

O nacionalismo exacerbado causou, e tentou justificar, guerras, contudo acredito que se amassemos realmente nossa terra, e praticássemos esse sentimento em nossas ações e palavras, teríamos cada vez mais motivos para ama-lá.

Não falo do nacionalismo clichê e ignorante que volta e meia entregamos em frases bairristas e arrogantes, como as de que somos o melhor país do mundo, mais bonito, temos o melhor futebol, as mulheres mais belas e as pessoas mais hospitaleiras. Temos que aceitar o fato de que Deus não é brasileiro e nem o papa é carioca. E daí?

Nem falo do amor de copa do mundo, fútil e com prazo de validade, que somos bombardeados e cumplices de 4 em 4 anos. Todos de verde e amarelo, bandeiras na janela, e com todos os problemas esquecidos durante 90 minutos.

Esses amores não levam a nada só a frustração, a alienação e o conformismo. Acredito sim no nacionalismo revolucionário e contestador. Daquele que reconhece que existem muitos e muitos problemas, aprende a amar os defeitos e qualidades de sua terra, e não a respeita menos por isso, pelo contrário.

Admiro o nacionalismo daqueles que trabalham, ganham menos do que mereciam, mas não recorrem a atalhos, a crimes e a desonra, que sirva de lição para alguns políticos, empresários, etc.

Porque nacionalismo para mim é amar minha cidade, meu país, e provar esse amor conquistando-o. Quem ama de verdade não maltrata, devemos cuidar da nossa natureza, das nossas crianças. Quem ama de verdade não desrespeita, por isso temos que para ser hipócritas, dizer que o Brasil não tem jeito e não fazer nada para mudar isso; votar em qualquer um e depois falar que político nenhum presta. Poupe-nos.

Mas atenção, amar não é calar a boca. Critique, opine e reclame, mas participe, aja: seja cidadão!

Quem ama seu país não derruba florestas e/ou não joga papel na rua, não sonega imposto, não corrompe nem é corrompido e obedece as leis.

Falta amor aos brasileiros, precisamos mudar isso, pois quem não ama não cuida e o Brasil precisa de cuidado. Ame seu país que ele vai te amar de volta, e você terá um país cada vez melhor.

Jorge Daher

Obama libera pesquisa com células-tronco com dinheiro federal nos EUA

O presidente Barack Obama anunciou nesta segunda (9) a liberação de dinheiro do governo federal americano para pesquisas com células-tronco embrionárias humanas. Obama disse que “milagres médicos não acontecem apenas por acidente” e prometeu que sua administração iria recuperar o terreno perdido pelo governo de George W. Bush.

Cumprindo uma promessa de campanha, Obama assinou uma ordem executiva que deve dar novo impulso às pesquisas. A iniciativa do presidente desfaz uma diretiva de 2001, na qual George W. Bush proibiu que investimentos federais fossem usados para pesquisa com linhagens de células-tronco criadas após aquela data. A justificativa de Bush era a defesa da vida humana, porque embriões com alguns dias de existência são destruídos para obter as linhagens de células-tronco.

Durante o governo Bush, as pesquisas com embriões permaneceram liberadas nos EUA — contanto que não usassem dinheiro do contribuinte em nível federal.

Equilíbrio difícil

Obama disse que sua decisão representava “um equilíbrio difícil e delicado”, mas que ele apoiava “a maioria dos americanos”, favorável ao aumento do financiamento federal desse tipo de pesquisa, tanto porque um monitoramento mais severo impediria problemas quanto pelo potencial de salvar vidas que ela traz.

“Em vez de impulsionar descobertas, nosso governo forçou o que me parece ser uma falsa escolha entre ciência sólida e valores morais”, declarou Obama. “Neste caso, creio que os dois não são inconsistentes. Como pessoa de fé, creio que somos chamados a cuidar uns dos outros e trabalhar para aliviar o sofrimento humano. Acredito que nos foram dadas a capacidade e a vontade de avançar nessas pesquisas, e a humanidade e a consciência de fazer isso de forma responsável.”

Fonte: Portal G1

Comente está notícia!

Você acha que o governo brasileiro deveria seguir o exemplo dos Estados Unidos liberando, e inclusive patrocinando, pesquisas com células-tronco?