Juventude e experiência pensando a cidade que queremos

“Mudando nossas atitudes mudamos nossa cidade,
mudando nossas cidades, mudamos o mundo!”

No últimos sábado, dia 12 de maio, me reuni com cerca de 20 amigos com o objetivo de discutir novas idéias para Ribeirão, cidade que moramos e amamos, muitas coisas boas surgiram deste encontro e no próximo esperamos contar com mais pessoas interessadas na mudança. Todos estão convidados!

Em pé: Jean Nogueira, Dorival, Rosanne, eu, Marcelo Gattas, Otávio Silveira, Claudinei Giollo e Paula Grano. Abaixados: Igor Muniz, Dr Bartocci, Elias, José Roberto de Paula Jr e Marco Aurelio Populin.
Foto: Carol Stela

CURTAS – 08.07.09

Polêmica dos carros oficiais

Semana passada comentei aqui minha opinião sobre a utilização, por alguns vereadores de Ribeirão, de veículos oficiais da Câmara aos finais de semana. No Jornal A Cidade de hoje foi publicado o resultado de enquete onde a população demonstrou expressamente concordar com minha opinião, 90% dos participantes são contra a utilização.

Guinness Book – Livro dos Recordes

O vereador Oliveira Júnior apresentou proposta de lei para permitir a re-eleição do presidente e de toda a mesa diretora da Câmara, o projeto parece que não vai encontrar dificuldades para ser aprovado, pois conta com 16 assinaturas de vereadores, e precisará de 14 votos para entrar em vigor. Tal emenda beneficiaria principalmente o atual presidente Cícero Gomes, que a partir da aprovação se torna o candidato natural. Cícero foi “apenas” 8 vezes presidente da Câmara.

Festa Julina do PSDB

Estou participando da organização e pela reunião que tivemos ontem está quase tudo pronto para a Festa que vai ocorrer dia 25, as 13 horas, logo após o encontro regional da Juventude que ocorrerá na mesma manha na Câmara Municipal, o local será definido até sexta.

MINISTÉRIO PÚBLICO ABRE INQUÉRITO CONTRA A CÂMARA

O Ministério Público Estadual vai abrir inquérito para apurar quem foi o responsável pelo desaparecimento de R$ 55.308 mil em equipamentos audiovisuais na Câmara Municipal de Ribeirão Preto.

Além de verificar o sumiço, o promotor ainda quer saber a razão dos gastos que foram realizados em 2008. Como a compra de duas lousas digitais que custaram cerca de R$ 13 mil cada, e não foram utilizadas, por exemplo.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA BARRA SALÁRIOS EM RIBEIRÃO

O Tribunal de Justiça do Estado barrou liminarmente o pagamento de salários considerados inconstitucionais a vereadores, prefeita e vice-prefeito, reajustados em lei aprovada pela Câmara Municipal no ano passado.

A lei prevê que o salário do vereador seja 75% da remuneração do deputado estadual, incluindo verba de gabinete, pagamento por sessões exta-ordinárias e ajuda de custo. Prevê ainda reajuste anual na mesma porcentagem dos servidores e pagamento  de 13º salário para prefeita, vice-prefeito e vereadores.

Em sua decisão o relator do TJ declarou que tais reajustes iriam sobrecarregar indevidamente o orçamento público de forma irreparável.

É sempre bom ver absurdos serem corrigidos, assim lembramos que no Brasil ainda há justiça!

Contudo ainda precisamos esperar o dia em que os salários e os benefícios dos políticos serão condizentes com a realidade brasileira e que seus assessores sejam obrigados a bater ponto como qualquer trabalhador!

NÓS NÃO QUEREMOS ESMOLA!

bolsa-familia

Criticar ou apoiar o assistencialismo está em moda, como continua sempre em moda, para uma grande parcela, a opção de ficar em cima do muro ou nem opinar sobre o assunto.

Não ficarei em cima do muro, o assistencialismo é uma droga, que vícia e pode ser fatal!

É ruim para quem recebe, porque na grande maioria são pessoas sem oportunidade e sem condições de se sustentar, recorrem a facilidade de receber doações, cestas básicas, refeições, roupas, etc… o assistencialismo não é uma escolha mas uma necessidade.

Só que depois de se entrar num bolsa-família, ou num sopão da vida, a pessoa começa a se perguntar se vale a pena trabalhar, ou é melhor ter mais um filho(a) e aumentar o benefício. Este é um exemplo muito triste mas muito frequente em todo nosso país.

Contudo o outro lado do assistencialismo é muito pior. Nele temos a maioria dos políticos brasileiros que seja para se elegerem, seja no exercício de seus mandatos baseiam suas ações na exploração dos necessitados, e na caridade prostituida.

Você elegeu seu vereador para ele passar o dia dando cesta básica para alguém em troca de voto? Porque eu não… então saiba que vários vereadores de Ribeirão já disseram com a boca cheia que são assistencialistas e que seus mandatos são “voltados ao social”.

Vereadores (prefeitas, presidentes) são eleitos para trabalhar pela coletividade  não para um grupo, neste caso de cesta básica, por exemplo, a OBRIGAÇÃO dele é encaminhar a pessoa a entidades públicas ou particulares que prestem este tipo de assistência, com assistente social profissional, visando a re-inclusão social, e principalmente que a pessoa crie condições de não depender mais da doação.

Estas entidades são legítimas e muito importantes quando desenvolvem seu trabalho de forma séria, inclusive recebendo doações da população para suas obras e atendimentos, e além do mais, entidades não disputam eleições e não tem mandato pago com nossos tributos, elas se mantém com suas próprias atividades e “criatividades”. Não devendo jamais ser mantidas, presididas, ou “encobridas” por políticos – se não dá no mesmo!

Houve um tempo, acredite você, que a caridade e a ajuda ao próximo era um ato nobre, uma verdadeira virtude. Graças a alguns políticos estas práticas se tornaram um meio de sobreviver na política, nele o povo carente é matéria prima indispensável e o assistencialismo é cultivado como um ideal.

Jorge Daher

Leia mais sobre este assunto ein:

– Educação: o melhor programa assistencial. Opções ao assistencialismo.

CÂMARA APROVA PREGÃO ELETRÔNICO E CPI DO ASFALTO

Na noite desta quinta-feira, 5, foi aprovado o projeto que institui o pregão eletrônico para o sistema de compras da Câmara Municipal de Ribeirão Preto. Também foi aprovada a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades no asfalto.

Apresentado pela primeira vez em 2005, de autoria da vereadora Silvana Resende (PSDB), o projeto que institui o pregão eletrônico foi aprovado na noite de hoje. O pregão eletrônico constitui em um sistema eletrônico de compras, na qual as empresas apresentam suas propostas de venda e concorrem com outras, ganhando assim a empresa que melhores condições oferecerem ao legislativo. O projeto visa economizar e dar mais transparências as compras realizadas no legislativo ribeirãopretano. O poder executivo já possui o sistema, fato que tem proporcionado quedas nos gastos com compras, gerando mais transparência ao governo.

Também foi votado e aprovado o requerimento de autoria do vereador Walter Gomes (PR) de instalação de CPI para investigar possíveis irregularidades no asfalto da cidade. O pedido de apuração quer verificar os termos assinados no contrato da empresa Spel com o poder executivo, que segundo o vereador Walter Gomes há indícios iniciais que o serviço prestado pela empresa não corresponde ao contrato estabelecido.

A Câmara não possui os valores contratados pela empresa e prefeitura, não podendo afirmar assim se há ou não fraudes, por isso a investigação do contrato e dos serviços prestados pela Spel. Walter Gomes visitou algumas ruas do bairro Ipiranga, Campos Elíseos e centro, nesta cidade, na qual, o recapeamento foi realizado pela empresa. O vereador encontrou possíveis irregularidades no asfalto que há poucos meses foi recapeado e já está cheio de buracos.

A primeira matéria a ser votada de autoria da Mesa da Câmara, foi aprovada, autorizando a celebração de acordo de cooperação técnica para utilização de sistema eletrônico de licitações entre esta casa de leis e o Banco do Brasil S.A.

*fonte: Repórter: Tatiana Junqueira – comunicação social da Câmara Municipal de Ribeirão Preto.

1ª SESSÃO DA CÂMARA: COMISSÕES E DISCURSOS

A primeira sessão ordinária da Câmara Municipal de Ribeirão Preto foi marcada pela formação das comissões técnicas da casa e pelos muitos discursos realizados pelos vereadores, principalmente para agradecer suas eleições e falar sobre as expectativas para seus mandatos.

As comissões da Câmara são órgãos técnicos compostos pelos vereadores, tendo como objetivo analisar as leis que tramitam pelo legislativo antes de irem a votação no plenário, outra finalidade é a de debater assuntos de interesse do município.

Das comissões permanentes, duas delas são consideradas hierarquicamente importantes, pois todos os projetos devem passar pelo seu crivo: a Comissão de Legislação, Justiça e Redação (ou simplesmente Comissão de Justiça) e a Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle (ou simplesmente Comissão de Finanças). As demais comissões são voltadas a questões específicas.

As comissões ficaram assim constituídas:

Comissão de Justiça: presidente: Jorge Parada (PT), vice-presidente: Samuel Zanferdini (PMDB), Walter Gomes (PR), Marcelo Palinkas (DEM) e Nicanor Lopes (PSDB).

Comissão de Finanças: presidente: Bebé (DEM), vice-presidente: Oliveira Junior (PSC), Bertinho Scandiuzzi (PSDB), Léo Oliveira (PMDB) e Maurílio Romano (PP).

Comissão de Obras: presidente: Oliveira Junior (PSC), vice-presidente: Walter Gomes (PP), Capela Novas (PPS).

Comissão de Saúde: presidente: Waldir Vilella (DEM), vice-presidente: Giló (PR), Saulo Rodrigues (PRB).

Comissão dos Direitos Humanos: presidente: Walter Gomes (PR), vice-presidente: Gláucia Berenice (PSDB), Saulo Rodrigues (PRB).

Comissão de Educação: presidente: Léo Oliveira (PMDB), vice-presidente: Nicanor Lopes (PSDB), Capela Novas (PPS).

Comissão de Meio Ambiente: presidente: Maurílio Romano (PP), vice-presidente: Silvana Resende (PSDB) e Giló (PR).

Comissão dos Direitos da Mulher: presidente: Gláucia Berenice (PSDB), vice-presidente: Silvana Resende (PSDB) e Samuel Zanferdini (PMDB).