Palestra José Serra

Na tarde de hoje prestigiei a palestra do ex-governador José Serra, sobre a realidade brasileira e seus principais problemas atuais,  realizada na ACI, antes do início do evento tive a oportunidade de conversar com ele sobre alguns de nossos projetos para a cidade de Ribeirão Preto, conversa que com certeza renderá frutos.

Antônio Carlos Jr, eu, Serra e Zé Roberto.

Serra popõe Ministério da Segurança Pública

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, assegurou hoje que, se for eleito, irá criar o Ministério da Segurança Pública. Em entrevista ao programa “Brasil Urgente”, apresentado por José Luiz Datena, o tucano cobrou do governo federal um envolvimento maior na área de segurança pública, com destaque ao combate ao crime organizado. “Drogas e armas são a base do crime organizado”, justificou.

De acordo com o tucano, o Ministério da Justiça “não foi feito diretamente” para combater o crime. “O ministro da Justiça tem outras funções. Coisas que são da Justiça devem ficar com a Justiça”, explicou.

Segundo Serra, a luta contra o crime deve ser da responsabilidade de um novo ministério. “Repressão e enfrentamento do crime têm de ser feitos por um ministério especializado”, defendeu, ressaltando que o governo federal necessita de um órgão que “reorganize todo o sistema de segurança do País”.

Serra na Veja

Recomendo a todos a leitura da reportagem sobre José Serra publicada na última edição da revista Veja.

Segue abaixo pequeno trecho:

Serra tem dito que se preparou a vida inteira para este momento. Como ele, o Brasil de 2011 não poderia estar mais maduro para iniciar uma nova fase da sua história. A era pós-Lula, que virá com Serra ou com Dilma, celebrará e colherá os frutos de 25 anos de redemocratização e dezesseis anos de estabilidade monetária. Tem, portanto, todos os elementos para ser uma primavera do desenvolvimento. Com Serra, ela poderá vir com a vantagem adicional da alternância de poder, seiva da democracia, sem a qual se corre o risco de ver vicejar o voluntarismo dos governantes, a corrupção da máquina do estado e o fenecimento das novas ideias. É em busca dessa oxigenação no poder que os tucanos, com Serra à frente, alçaram voo na semana passada. E agora estão voando juntos.

O decálogo do bom governante

O candidato José Serra elencou os dez mandamentos que, segundo ele, devem nortear a atuação de um bom presidente da República

1. Governar desde o primeiro dia Governo não é escola. O governante precisa entender a máquina pública para começar a administrá-la com eficiência logo que assumir o cargo

2. Formar uma boa equipe Levar gente competente para a administração, fixar metas claras e desestimular antagonismos corrosivos entre os membros do governo

3. Hierarquizar os problemas Tentar resolver todos os problemas ao mesmo tempo é impossível. É preciso elencar prioridades

4. Gastar o dinheiro público com austeridade É preciso cortar desperdícios para poder fazer mais investimentos caberem dentro do Orçamento

5. Não atender a indicações políticas Quem escolhe os ministros e os dirigentes das estatais é o presidente, e não os partidos de sua base ou grupos de parlamentares

6. Prestigiar o Legislativo no Orçamento Liberar as boas emendas de parlamentares, sem tratar os opositores como inimigos, nem os aliados como subalternos

7. Cooperar com outras esferas de governo Ninguém deixa de “faturar” politicamente com uma obra por reconhecer a participação de outros políticos que colaboraram com o projeto

8. Saber conciliar interesses Mas também enfrentá-los de maneira explícita e dentro da lei quando o interesse público se sobrepuser

9. Pôr em prática o ativismo estatal Rejeitar a falsa escolha entre o estado paternalista e obeso e o estado da pasmaceira

Revalorizar a produção “Mercado” não pode significar apenas o mercado financeiro internacional. É preciso ouvir todos os mercados, incluindo o agrícola, o industrial e o de serviços.

Reportagem na Veja on line: http://veja.abril.com.br/210410/com-casa-ordem-serra-vai-luta-p-062.shtml

Serra inaugura Centro e anuncia obra em RP

Um dia após confirmar que é pré-candidato a presidência da República, o governador José Serra (PSDB) inaugurou ontem em Ribeirão Preto o Centro de Reabilitação Lucy Montoro no Hospital das Clínicas e enfatizou que a cidade já recebeu R$ 521 milhões em obras e ações do governo do Estado nos últimos anos.

“Fizemos um levantamento e descobrimos que entre 2007 e 2010 mandamos R$ 521 milhões para a cidade em 163 ações. Ribeirão tem 577 mil habitantes, é quase R$ 1 mil para cada habitante”, afirmou.

Ele também anunciou que o DER (Departamento de Estrada e Rodagem) já tem autorização para fazer a transposição do viaduto que vai ligar a rua Henry Nestlé com a rua Guadalajara, na Lagoinha. “Topamos fazer a obra em conjunto com a prefeitura e assinamos no DER um convênio nesse sentido”.

Serra também garantiu que os ribeirão-pretanos são privilegiados com o número de moradias populares que vão receber com a ajuda do governo paulista. “Ribeirão Preto é a cidade do Estado de São Paulo que tem mais casas encaminhadas. Na área do aeroporto, pedimos ao governo federal verba para 120 moradias”, afirmou.

Candidatura
Durante a entrevista coletiva Serra se negou a falar da pré-candidatura anunciada um dia antes. “Eu não vou falar, mas daqui a pouco vocês vão se cansar de ouvir eu falar”, afirmou diante da insistência dos repórteres.
Serra também minimizou as manifestações contrárias de professores – que gritaram pedidos de aumentos salariais – e dos funcionários da Saúde – que interromperam o discurso dele três vezes com gritos sobre salários baixos.

Fonte: Jornal A Cidade

VEREADORES INDIGNADOS

Tem vereador em Ribeirão Preto dando pulo de um metro e arrancando fio de cabelo, tamanha revolta não se dá pelos problemas não resolvidos da cidade, mas por fato, para eles, muito mais importante: terem sido barrados de subir em palanque lotado da inauguração de obra com o governador, parece que estão aprendendo com a prefeita.

Choros e velas na sessão da câmara, ofícios ao palácio dos bandeirantes, é impressionante como trabalham nossos vereadores! E com a coragem costumeira, não criticam Serra, culpam os poderosos seguranças de perseguição política.

Presidente do PSDB já admite Prévia para definir o candidato

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra admitiu ontem que o partido poderá fazer prévias se os governadores José Serra, de São Paulo, e Aécio Neves, de Minas Gerais, não chegarem a um acordo sobre o candidato à sucessão presidencial em 2010. “Não havendo entendimento de Serra com Aécio e de Aécio com Serra, faremos prévias. E faremos tudo dentro da lei. Estamos acusando o governo de propaganda antecipada, não podemos escorregar”, afirmou o senador.

A propósito, o PSDB aguarda a resposta do Tribunal Superior Eleitoral sobre a consulta feita pelo partido sobre os limites da prévia. O relator, ministro Felix Fischer, deu parecer bastante restritivo à propaganda e ao financiamento das prévias, mas ainda falta a decisão final do Tribunal.

No PPS, aliado dos tucanos, o ex-deputado Roberto Freire, disse que adiou por enquanto a iniciativa de fazer prévias no partido para escolher preferência por Aécio ou Serra.E explica: “Pretendemos fazer, provavelmente em agosto, ao fim do congresso nacional do partido. Mas não vamos fazer agora, porque o TSE pode vir em cima de nós”, disse Freire. O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia, por outro lado, ressalta que o importante é a unidade em torno do candidato escolhido. “Se for escolhido em um dia, melhor. Se for em um ano, que seja um ano. Queremos um candidato que se sinta representando por todos”.

Carlos Fehlberg

Fonte: http://www.politicaparapoliticos.com.br

POR QUE ME FILIEI A UM PARTIDO?

Tem gente que se surpreende ao saber da minha filiação partidária como se fosse segredo, pecado ou crime. Não escondo de ninguém, tenho orgulho e não me arrependo de ter me filiado em 25 de fevereiro de 2005.

Sabe, é difícil, as pessoas, em geral não gostam de política e odeiam os partidos, pessoas que gostam de política também odeiam. Pra piorar a situação há tanto partido no Brasil que daria pra fazer um dicionário, as pessoas não conhecem os partidos, as siglas e o que sobrou de ideologia em alguns deles, para ser gentil. Isso, entendo e concordo em grande parte.

Ocorre que nosso país adotou o sistema político partidário, baseado nos partidos, nesta instituição que, entre outras coisas, é a responsável por lançar os candidatos aos cargos eletivos. Então se eu gosto de política e quero participar de verdade da política eu preciso mergulhar fundo nessa.

Outro motivo, que me levou a me filiar, foi acreditar que a grande causa de muitos males na política atual é consequência direta dos partidos e que se queremos mudar o Brasil através da política, precisamos também mudar os partidos políticos!

Depois de pensar nisso tudo me veio a grande questão de em qual partido me filiar. Essa história, da primeira ficada até o casamento foi longa, mas posso resumir em dois fatores decisivos: o ideal e as pessoas.

Eu acredito na coerência e sensatez da ideologia social-democrata que o PSDB defende, e reconheço a qualidade de ações práticas e projetos desenvolvidos pelos filiados que ocupam cargos públicos.

O segundo motivo foram as pessoas filiadas, principalmente o ex-prefeito de Ribeirão, Welson Gasparini, que para mim é um exemplo de homem público honesto e competente, além dele eu vejo dentro do PSDB as melhores lideranças políticas da atualidade, como o deputado federal Duarte Nogueira, os vereadores Silvana Resende e Nicanor Lopes, a ex-primeira dama Mariana Jábali, e nacionalmente, Fernando Henrique Cardoso e José Serra. São pessoas que tenho admiração e respeito.

O PSDB está longe de ser perfeito.. infelizmente no Brasil os partidos tem muitos problemas, pessoas desonestas, ambiciosas e interesseiras e o PSDB não é diferente. Mas, na minha opinião, as qualidades desse partido superam seus defeitos. – Eu o escolhi, passei a fazer parte dele, e agora tenho responsabilidade de agir e ajudá-lo a melhorar constantemente.

Veja bem, não estou pregando que para participar da política precisa se filiar, existem muitas formas de atuar, e esta atuação deve ser da população como um todo sempre! Mas me filiar a um partido, para a linha de participação que eu pretendo seguir, e os outros motivos já citados, me levaram a tomar essa decisão.

Eu sou do PSDB, com orgulho, faço minha parte, e continuarei no partido enquanto eu sentir que realmente faço parte dele, e ele faz parte de mim.. assim, eternamente enquanto dure!

Jorge Daher