Aumento do salário dos vereadores ainda pode ser vetado

A população acompanhou estarrecida o aumento de 40% (R$ 9.288 para R$ 12.991)  que os vereadores, na surdina, se auto concederam (http://www.jornalacidade.com.br/editorias/politica/2012/03/23/vereador-de-ribeirao-preto-recebera-r-129-mil.html). Porém, ainda existe uma esperança da população reverter esta medida oportunista dos vereadores, o projeto de aumento irá agora para sanção da Prefeita Darcy Vera e ela poderá vetar ou seja, negar o aumento.

Foi exatamente isso que aconteceu em Belo Horizonte no começo deste ano, após a Câmara aprovar o aumento, a população iniciou uma grande mobilização pela internet que forçou o prefeito a vetar a medida, vejam: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,prefeito-de-bh-veta-aumento-de-vereadores-,826456,0.htm
http://www1.folha.uol.com.br/poder/1039086-prefeito-de-bh-veta-reajuste-de-618-para-vereadores.shtml

Diante disso precisamos tomar uma atitude urgente para pressionar a Prefeita a vetar este aumento. Não adianta ficarmos apenas indignados, precisamos AGIR! 

Jorge Daher

RAPIDINHAS (DO TWITTER)

@jorgedaher: Deputados Distritais do DF, que ele elegeram indiretamente novo governador, teriam desviado R$ 10 milhões – http://migre.me/C4we

@jorgedaher: Polícia Federal liga Tuma Júnior, secretário nacional de Justiça, a chefe da máfia chinesa http://migre.me/C4i6

@jorgedaher: Ministro é contra o aumento aprovado para os aposentados e diz que vai orientar Lula a vetar matéria http://migre.me/C4cz

@jorgedaher: Hoje terá votação das emendas aos Projeto Ficha Limpa (http://migre.me/BW5M), na Câmara dos Deputados irei passar tudo ao vivo via Twitter.

TROQUE DE MERCEDES

 

c_mx onibus mercdes

Pessoas que visitam nosso site tem me enviado recados solicitando que me manifeste sobre os últimos fatos ocorridos, dentro das possibilidades, pretendo responder o mais rápido possível, de qualquer forma garanto que não ficarei em cima do muro.

Infelizmente a Câmara Municipal de Ribeirão Preto continua sendo cenário para fatos muito tristes.

O Jornal A Cidade, em recente matéria, informou que metade dos vereadores utilizam os veiculos oficiais aos finais de semana, minha opinião é que isto é um absurdo, os vereadores são trabalhadores como qualquer um e o fato de estarem investidos de cargos públicos não muda isso, pelo contrário, devem ser os primeiros a prestar contas e dar exemplo de austeridade com os bens públicos.

Tanto os veículos quanto o combustível são pagos pela população e devem ser utilizados estritamente em atividades que irão trazer retorno para a sociedade, e não vantagem ou mordomia para a pessoa que exerce o cargo público.

Vereadores, por favor, nos finais de semana, deixem os veículos da Câmara no estacionamento da mesma, e peguem seus próprios carros, ou ainda, tem a opção de utilizar o transporte público quem sabe, andando de ônibus, sintam um pouco do que a maioria da população passa todos os dias.

Jorge Daher

VEREADORES INDIGNADOS

Tem vereador em Ribeirão Preto dando pulo de um metro e arrancando fio de cabelo, tamanha revolta não se dá pelos problemas não resolvidos da cidade, mas por fato, para eles, muito mais importante: terem sido barrados de subir em palanque lotado da inauguração de obra com o governador, parece que estão aprendendo com a prefeita.

Choros e velas na sessão da câmara, ofícios ao palácio dos bandeirantes, é impressionante como trabalham nossos vereadores! E com a coragem costumeira, não criticam Serra, culpam os poderosos seguranças de perseguição política.

NÓS NÃO QUEREMOS ESMOLA!

bolsa-familia

Criticar ou apoiar o assistencialismo está em moda, como continua sempre em moda, para uma grande parcela, a opção de ficar em cima do muro ou nem opinar sobre o assunto.

Não ficarei em cima do muro, o assistencialismo é uma droga, que vícia e pode ser fatal!

É ruim para quem recebe, porque na grande maioria são pessoas sem oportunidade e sem condições de se sustentar, recorrem a facilidade de receber doações, cestas básicas, refeições, roupas, etc… o assistencialismo não é uma escolha mas uma necessidade.

Só que depois de se entrar num bolsa-família, ou num sopão da vida, a pessoa começa a se perguntar se vale a pena trabalhar, ou é melhor ter mais um filho(a) e aumentar o benefício. Este é um exemplo muito triste mas muito frequente em todo nosso país.

Contudo o outro lado do assistencialismo é muito pior. Nele temos a maioria dos políticos brasileiros que seja para se elegerem, seja no exercício de seus mandatos baseiam suas ações na exploração dos necessitados, e na caridade prostituida.

Você elegeu seu vereador para ele passar o dia dando cesta básica para alguém em troca de voto? Porque eu não… então saiba que vários vereadores de Ribeirão já disseram com a boca cheia que são assistencialistas e que seus mandatos são “voltados ao social”.

Vereadores (prefeitas, presidentes) são eleitos para trabalhar pela coletividade  não para um grupo, neste caso de cesta básica, por exemplo, a OBRIGAÇÃO dele é encaminhar a pessoa a entidades públicas ou particulares que prestem este tipo de assistência, com assistente social profissional, visando a re-inclusão social, e principalmente que a pessoa crie condições de não depender mais da doação.

Estas entidades são legítimas e muito importantes quando desenvolvem seu trabalho de forma séria, inclusive recebendo doações da população para suas obras e atendimentos, e além do mais, entidades não disputam eleições e não tem mandato pago com nossos tributos, elas se mantém com suas próprias atividades e “criatividades”. Não devendo jamais ser mantidas, presididas, ou “encobridas” por políticos – se não dá no mesmo!

Houve um tempo, acredite você, que a caridade e a ajuda ao próximo era um ato nobre, uma verdadeira virtude. Graças a alguns políticos estas práticas se tornaram um meio de sobreviver na política, nele o povo carente é matéria prima indispensável e o assistencialismo é cultivado como um ideal.

Jorge Daher

Leia mais sobre este assunto ein:

– Educação: o melhor programa assistencial. Opções ao assistencialismo.